Comunicação

CERTI lança placa desenvolvida com tecnologia nacional no IoT Latin America

14/09/201715:38:43

A Fundação CERTI marcou presença na Feira IoT Latin America, que reuniu em São Paulo, nos dias 12 e 13 de setembro, grandes players do setor tecnológico para a apresentação de novidades em produtos e serviços, desafios técnicos e soluções, aplicações verticais da tecnologia e o desenvolvimento do mercado relacionado ao mundo da Internet das Coisas. Referência em tecnologia e inovação, a CERTI apresentou algumas de suas soluções em estande organizado pela EMBRAPII, como uma das unidades credenciadas da instituição.

Paralelamente à feira, também foi realizado o 2º Congresso Brasileiro e Latino-Americano de IoT, organizado pelo ?Fórum Brasileiro de Internet das Coisas. Na ocasião, a CERTI fez o lançamento oficial de sua placa de internet das coisas — plataforma open source que roda Linux e é adaptável para uma série de aplicações — como uma inovação desenvolvida nacionalmente e iniciará a divulgação de uma campanha de financiamento coletivo (crowdfunding) para disseminação da tecnologia, com previsão de entrega de 100 placas de lote piloto a ser produzido. A campanha não visa lucro nem produção em série, mas a divulgação da capacidade de desenvolvimento nacional.

"A nossa plataforma foi desenvolvida visando o desenvolvimento de soluções robustas e escaláveis. Nós iremos abrir todo o projeto de hardware e software, contribuindo para o avanço da comunidade de desenvolvedores e da engenharia nacional. Além disso, faremos a produção de um lote piloto utilizando financiamento coletivo", destaca o diretor da CERTI Bruno Herrera, responsável por apresentar a plataforma no evento.

De acordo com o especialista da CERTI, a plataforma lançada no evento, desenvolvida com tecnologia nacional,se destaca por sua confiabilidade e funcionalidade. "Acreditamos que o principal diferencial da plataforma é que ela pode ser utilizada para desenvolvimento rápido de produtos eletrônicos, sendo facilmente integrada à nuvem (Cloud), reduzindo o 'time to market' - ou seja, o tempo entre a análise do produto e sua disponibilização para venda - e garantindo a confiabilidade do produto", completa Herrera.

Saiba mais em: certi.org.br/iotbrasil

Voltar ao índice