Comunicação

Governo do Estado anuncia os 102 projetos contemplados no Sinapse da Inovação

08/02/201818:42:41

O governador Raimundo Colombo anunciou nesta quarta-feira, 7, em seu gabinete, as 102 propostas aprovadas na 6ª edição do Sinapse da Inovação, programa de empreendedorismo inovador promovido pela FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina) com execução da Fundação CERTI. Estiverem presentes na cerimônia representantes de algumas das 102 propostas selecionadas — que receberão aporte de R$ 60 mil cada —, além de autoridades do Governo Estadual e lideranças de outras instituições do ecossistema de inovação tecnológica de Santa Catarina.

A 6ª edição do Sinapse teve recorde de inscrições, recebendo 1791 projetos para constituição de empresas inovadoras. A lista dos 100 contemplados foi divulgada no site da Fapesc, que agora aportará até R$ 60 mil em recursos para cada uma das 100 empresas selecionadas para a etapa final do programa. Além disso, o Sinapse vai oferecer bolsas de auxílio aos empreendedores: cada projeto poderá solicitar uma bolsa por 12 meses. Participantes com nível de graduação receberão valor mensal de R$ 2,5 mil, e com mestrado, de R$ 3,5 mil. Com as bolsas, o recurso a ser disponibilizado pela Fapesc gira em torno de R$ 10 milhões.

Na cerimônia, o governador destacou a importância da iniciativa do Sinapse da Inovação em promover o talento e o esforço de novos empreendedores, promovendo o avanço econômico mesmo em momentos de dificuldades. “Nós precisamos ter muita competitividade, e nossa eficiência tem sido colocada à prova para promover uma sociedade mais justa e melhor, e esse tipo de programa faz com que nosso estado seja beneficiado”, destacou Raimundo Colombo.

Uma novidade neste ano é que a Junta Comercial de Santa Catarina vai agilizar o registro das novas empresas para que elas tenham tempo para desenvolver os protótipos, processos ou serviços propostos por meio de chamada pública. A proposta vem ao encontro do programa SC Bem mais Simples, criado pela SDS (Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável) e outros órgãos do governo, a fim de diminuir os entraves para aberturas e processos para empresas de baixa complexidade, ou seja, com atividades que não comprometem a segurança sanitária, ambiental e com baixo potencial poluidor.

O presidente da JUCESC, Julio Cesar Marcellino Jr., participou do evento, assim como Marcio Silveira, diretor de apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Empreendedor Individual da SDS. O diretor explicou aos sinápticos recém-contemplados, e que participaram da cerimônia no gabinete do governador, sobre o Bem mais Simples e enfatizou que 80% dos selecionados no Sinapse já estão em cidades que aderiram ao programa da SDS.

Sinapse VI em números

Entre os projetos selecionados para receber aporte financeiro e participar do processo de pré-incubação, 28 correspondem à temática Tecnologia da Informação e Comunicação; 18 estão ligados à Eletrônica; 17 à Tecnologia Social e 14 à Gestão. Outras temáticas como Biotecnologia (8), Mecatrônica (6), Nanotecnologia (4), Química e Materiais (3) e Design (2) também foram contempladas na seleção.

Quanto à origem das ideias, 30 são da Grande Florianópolis, 20 da região Norte, 14 do Oeste, 14 do Sul do estado, 11 do Vale do Itajaí e outras 11 da região Serrana. No total, as ideais são provenientes de 30 municípios catarinenses, sendo que as cidades com maior número de empreendimentos selecionados foram Florianópolis (27), Joinville (13) e Lages (9).

Em relação aos proponentes dos projetos aprovados, 50% são profissionais com pós-graduação (concluída ou em andamento), 46% cursaram ou ainda cursam o Ensino Superior, 3% possuem formação técnica ou nível médio e apenas 1% concluiu apenas o Ensino Fundamental.

Sobre o Sinapse

Criado em 2008 pela Fundação CERTI, que desde então tem operado o programa, o Sinapse da Inovação busca transformar e aplicar as boas ideias geradas por estudantes, pesquisadores e profissionais de diferentes setores do conhecimento e econômicos em negócios de sucesso. Para isso, são oferecidos recursos e capacitação técnica aos participantes do programa. Desde sua primeira edição, o Sinapse já destinou aproximadamente R$ 40 milhões em recursos por meio da Fapesc, sendo responsável pela criação de mais de 400 startups inovadoras, pela geração de mais de 1,5 mil empregos diretos e de aproximadamente 150 patentes.

Voltar ao índice